Chame como quiser – Anderson Henrique

Por Fernanda Falleiro

Com grandes doses de inventividade o escritor Anderson Henrique (Editora Penalux), em Chame como quiser, brinca com a rotina e nos tira da mesmice com personagens que poderiam ser eu ou você, caso nossa vida fosse um pouco mais fantástica. Que bom que não é, pois a tragédia encontra alguns, o cômico outros e a critica social a todos, neste livro de contos muito bem estruturado.

Continuar lendo

A infância e o medo em It – A coisa

Gente, que livro fantástico! Apenas no primeiro capítulo de It já dá para perceber como o escritor pretende brincar com seus medos. Você está acompanhando George brincando na chuva, se depara com um palhaço assustador no bueiro, e finaliza com um barco de papel seguindo seu rumo natural no ciclo do esgoto. Como um capítulo que descreve um assassinato pode acabar de forma tão calma? Talvez seja a definição perfeita da cidade de Derry.

Continuar lendo

Almakia – A vilashi e os dragões é inacreditável!

A resenha de Almakia foi publicada inicialmente no meu antigo blog, Way to Happiness

Garo-lin é uma vilashi que possui um almaki, ou seja, uma aldeã comum, mas que mesmo assim possui o dom de manipular o fogo. Quando entra no maior Instituto de Almakia, percebe que está ali apenas para ser posta em seu lugar, uma insignificante aldeã com um insignificante poder. O oposto dos cinco dragões, descendentes de famílias poderosas que possuem o maior grau de poder de seus almakis, e os futuros governantes de suas cidades.

Continuar lendo

Filme O preço do amanhã

Em O preço do amanhã, a moeda não é mais o dinheiro, e sim o tempo. Quando você nasce, colocam um cronômetro no seu pulso, e aos 25 anos ele é ativado, lhe informando que você possui somente mais um ano de vida. Infelizmente, famílias simples precisam usar esse ano para pagar contas comuns, como água e luz, fazendo com que a vida se torne sempre uma luta contra o tempo. Trabalhar para ganhar mais horas para poder pagar as contas, e com o que resta, tentar viver a vida da melhor forma possível sem gastar muito. Se não fosse o cronômetro, não seria muito diferente de nossa vida atual, não?

Continuar lendo

Projeto Filme no Escuro

Bom dia, gente! Vim apresentar para vocês o Projeto Filme no Escuro!

Depois de procurar o momento perfeito por mais tempo do que devia, finalmente tenho a oportunidade de trazer  um projeto interessante sobre filmes aqui para o blog!

Ele foi idealizado pelo Cameron, do blog Raim, Cam. Ele consiste em recebermos a indicação de um filme com um tema determinado, e assisti-lo sem ver nada além da capa, ou seja, totalmente no escuro! Assim, não criamos expectativas e podemos ser surpreendidos, de forma positiva ou negativa.

Continuar lendo

Lolita e a corrupção de uma criança de 13 anos

Humbert Humbert, acadêmico, começa a história deixando claro que está preso, e que seu diário é uma forma de explicar o que exatamente aconteceu. E, logo no início, esclarece que o fato de seu primeiro amor, Annabel, ter morrido de forma prematura sem poderem consumar seu amor, lhe causou uma forte preferência por meninas de 9 a 14 anos. Assim, a primeira parte do livro se resume a uma apresentação de sua vida antes de conhecer Dolores, mais conhecida como Lolita.

Continuar lendo